0 Flares 0 Flares ×

Algumas pessoas não entendem o meu amor por Portugal. Sempre que comento sobre isso, escuto que é mais um país de terceiro mundo, a parte “ruim” da Europa onde não há nada.

Recentemente escutei: “Lisboa parece a Praça da Sé, em SP.” Em tom de crítica. Ora, mas é claro que a nossa Sé tem muito de Lisboa afinal, eles-os portugueses- colonizaram o nosso país. Aliás, as semelhanças vão além da Sé. Vemos muito de Portugal em cada pedacinho do nosso Brasil.

Mas a verdade é que Lisboa é muito mais do que semelhanças com o nosso país e, Portugal é muito mais do que Lisboa. Do Porto à Algarve come-se muito bem, ama-se intensamente e tens uma das visões mais lindas do mundo.

Eu gostaria de escrever algo mais intenso e profundo sobre Portugal que eu tanto adoro e não canso-me de visitar. Mas, cada vez que penso nesse lugar, eu penso nas palavras de Fernando Pessoa em seu poema ‘Mar Português’. Nada define melhor essa terra do que as expressões de Pessoa.

Então, para não encher esse texto de escritas baratas, peço licença ao Senhor Pessoa e faço de seus sentimentos os meus. Tudo vale a pena se a alma não é pequena!

Sim! E a cada dia que passa eu tenho mais certeza disso, seja onde for. Há sempre algo de bom e positivo em cada canto e cada dia, mesmo naqueles em que você pensa: ‘Não deveria ter acordado hoje…”

Deveria sim, o Universo precisa de nós! Fazer tudo valer a pena alimenta a alma e a faz maior.

Obrigada Senhor por esse pequeno e simpático pedaço de terra que, um dia, colonizou um dos maiores territórios que existe. E, entre problemas e defeitos, nos deixou boa cultura, boa culinária e nos permitiu ser alguém.

Obrigada por Portugal que faz-me sentir-me em casa.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×